Aberto Ano Lectivo 2022 no Instituto Médio Politécnico

29-06-2022

Foi, quinta-feira, 24 de Junho, em Maputo, oficialmente aberto o Ano Lectivo 2022, no Instituto Médio Politécnico (IMEP), num acto marcado por um encontro entre a direcção da instituição, estudantes e encarregados de educação.

Na ocasião, o Director Geral das Escolas Secundárias d´A Politécnica e dos IMEP´s, Mestre Agostinho Coetzee, referiu que o objectivo principal do instituto é formar indivíduos com as qualificações técnicas e humanas desejadas nos postos de trabalho, capazes de competir num mercado de trabalho de todas as dimensões.

“Com a experiência colhida desde 2019, da lecionação em Padrões de Competências, acreditamos que podemos dar aos alunos uma formação cada vez melhor. Vamos nos esforçar, no sentido de desenvolver, nos nossos formandos, conhecimentos, habilidades e atitudes para que eles saibam ser, estar e fazer, contribuindo para o desenvolvimento da nossa sociedade”, disse.

Num outro desenvolvimento, o Mestre Agostinho Coetzee o referiu que os estudantes são a razão da existência da instituição. “Vós sois a nossa razão de existir. Queremos dizer que esperamos de vós muito empenho e dedicação, de forma a poderem aproveitar todas as oportunidades que a nossa instituição, conjuntamente com os vossos encarregados de educação, têm para vos oferecer. Tudo faremos para que se tornem pessoas capazes, felizes e realizadas”.

 No mesmo âmbito, o Diretor Geral apelou aos formadores para que se esforcem, o máximo, para ter o orgulho de serem considerados como aqueles que demonstram segurança na transmissão dos conteúdos.

Por sua vez, a Administradora Delegada do Grupo IPS Lda., Profª. Doutora Rosânia da Silva, indicou que “a pandemia está a dar uma trégua e todos nós estamos a acreditar que está a chegar ao fim, mas os desafios não acabam”.

“Nós vivemos num contexto mundial e geopolítico em que os problemas vão sempre se suceder. Agora temos uma guerra na Europa, cujo impacto se faz sentir no nosso dia-a-dia, especialmente à nível da economia. É na inovação que vamos encontrar respostas para os desafios que surgem. Na essência, inovar é fazer diferente”, frisou.

De alguns anos para cá, conforme sustentou, a sociedade deu-se conta da importância do ensino técnico profissional. A formação que os estudantes têm no IMEP vai ajudá-los a entrar no mercado do trabalho, ainda muito jovens, com uma profissão, e com a possibilidade de continuarem a progredir em termos académicos, podendo frequentar outros níveis de ensino, mas acima de tudo, poderão fazer coisas e marcar a diferença.

“Aproveitem esta oportunidade para marcar a diferença. Nós estamos a procurar criar melhores condições para que realmente vocês saiam daqui com essas capacidades de saber ser, estar a fim de se tornarem pessoas melhores”, concluiu.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on email
Share on print